MegaNet vem aí, melhor e com mais capacidade que a internet corporativa atual

Android Fans dotcom MegaNet vem aí, melhor e com mais capacidade que a internet corporativa atual Megaupload MegaNet Kim Dotcom

A internet corporativa atual será substituída por uma internet melhor, com a capacidade ociosa de centenas de milhões de dispositivos móveis.

Você já deve ter visto em algum lugar por aí na internet, falar do polêmico Kim Dotcom, o famoso fundador do site Mega Upload. Plataforma online, que disponibilizava milhares e milhares de filmes de Hollywood, inteirinhos de graça.

Nesta semana, a Comissão Federal de Comunicações (FCC) anunciou que começará a rever as mudanças nas políticas de neutralidade de rede nos Estados Unidos, fazendo com que as discussões sobre o assunto retornassem em peso na web. Uma medida implantada pelo governo de Barack Obama em 2015, quando as empresas de internet foram classificadas como “operadoras comuns”, assim como as telefônicas. Isso significa que elas não podem interromper, bloquear ou tratar de forma diferente nenhum dos serviços utilizados pelos clientes – ou seja, nada de permitir conexão mais rápida ou com velocidade reduzida para determinadas plataformas em detrimento de outras.

Mas o que o Kim Dotcom tem haver com este assunto?

O fundador do Mega Upload, se mostra contra o posicionamento do órgão regulador, mas também afirma ter a solução para esse tipo de decisão: criar uma nova internet para lidar com as questões de privacidade e liberdade.

Segundo o magnata,  “a internet corporativa atual será substituída por uma internet melhor, com a capacidade ociosa de centenas de milhões de dispositivos móveis. Dirigida pelas pessoas para as pessoas. Romper a neutralidade de rede só acelerará a adoção de uma nova rede. O desenvolvimento garantirá que a liberdade na internet se tornará realidade”, disse Dotcom.

O projeto dele é chamado de  MegaNet, e visa a elaboração de uma infraestrutura que substitua o atual modelo de internet, e deve operar com a tecnologia que dispense a utilização de endereços IP. Dotcom acredita que a nova rede estará disponível para aparelhos móveis e redes em quatro ou cinco anos.

OUTRAS POSSIBILIDADES

Grandes empresas como Google e Facebook estão se unindo a startups do setor de tecnologia, em oposição a proposta do governo dos Estados Unidos, para acabar com a neutralidade da rede no país. O plano foi apresentado nesta semana e deve ser aprovado no Senado americano até o final do ano, entrando em vigor já em 2018.

Previous ArticleNext Article

Cometários

android-fans

Operação Dourado: Polícia civil do Maranhão prende suspeitos de furtar materiais da operadora Oi

Android Fans operacao-dourado Operação Dourado: Polícia civil do Maranhão prende suspeitos de furtar materiais da operadora Oi receptação oi internet claro

Ação da polícia, visa investigar e prender suspeitos de receptação de materiais das operadoras Oi e Claro, com os suspeitos, foram apreendido cerca de três milhões de reais em equipamentos

Foram presos no estado do Maranhão, suspeitos de receptações de materiais furtados das operadoras de telecomunicação, Oi e Claro. A operação da Polícia Civil, cumpriu 27 mandados de busca e apreensão,  um mandado de prisão contra o acusado Linderson Dourado Alves, cusado de ser o cabeça de um esquema de exploração clandestina de internet e, 12 conduções coercitivas.

Android Fans Linderson-Dourado-Alves-é-considerado-pela-polícia-como-o-líder-de-um-esquema-de-fornecimento-ilegal-de-internet Operação Dourado: Polícia civil do Maranhão prende suspeitos de furtar materiais da operadora Oi receptação oi internet claro   A polícia apreendeu diversos equipamentos como placas DSLAM Huawei (R$ 10.000,00), armários (suítes), modem, cabos de fibra ótica, GBICS ou conversor de interface (transceptor óptico interno usado em switches nas conexões de cabeamento estruturado, R$15 mil a R$30 mil reais), roteadores Voip, placa Voip, antenas, bateria de gel estacionaria.

O delegado Paulo Roberto da DDSD responsável pela ação, ponderou, que os alvos eram sites instalados em subestações clandestinas, montados com equipamentos furtados e/ou receptados da operadora Oi, Claro e outras.

Foram cumpridas ordem de busca e apreensão também na sede da OI e nas casas de funcionários. De acordo o delegado Paulo Roberto, a “simples instalação dos equipamentos furtados e instalados nos sites clandestinos, não é possível a distribuição do sinal de internet, para isso é necessário o acesso ao link através de senhas randômicas, que só podem ser fornecidas por operadores da própria concessionaria, no caso a Oi”.

Na operação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em 25 municípios, além da região metropolitana de São Luís, São José de Ribamar, e em outras Regiões do Médio Mearim e Baixada Maranhense.

Operação Dourado na região Alto Turi

A polícia seguiu em ação na região do Alto Turi, ainda no estado do Maranhão, nas cidades de Governador Nunes Freire, Maranhãozinho e Nova Olinda do Maranhão, com um mandado de busca e apreensão, expedido pela Juíza da 1ª Vara Criminal de São José de Ribamar, Tereza Cristina de Carvalho Pereira Mendes. Nesta fase, foram apreendidos em caráter de flagrante, os suspeitos Frankiley Sá e Widson Junior da Silva Carvalho. Todos os suspeitos e materiais apreendidos, foram apresentados na Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), do Maranhão.

Android Fans operacao-dourado-2-1 Operação Dourado: Polícia civil do Maranhão prende suspeitos de furtar materiais da operadora Oi receptação oi internet claro   A operação envolveu 27 delegados, 70 investigadores, escrivães, peritos criminais e técnicos em telefonia. Ao todo, na operação dourado, resultou na apreensão de cerca de três milhões em equipamentos recuperados, 12 conduzidos coercitivamente, 04 prisões em flagrante delito e ainda o cumprimento de um mandado de prisão.

Fonte: Cidade de Verdade e SSP Maranhão

Tópicos mais populares

Escolhas do editor

%d blogueiros gostam disto: